Mac’ n’ cheese


Tempo de férias. Nada de pratos complicados, de ingredientes pesados, de refeições que levem horas para serem preparadas (Foto: Dirceu Garcia/ Comérico da Franca)

Tempo de férias. Nada de pratos complicados, de ingredientes pesados, de refeições que levem horas para serem preparadas (Foto: Dirceu Garcia/ Comércio da Franca)

“Um idealista é aquele que, ao perceber que uma rosa cheira melhor que um repolho, conclui que ela faz uma sopa melhor.” Bertrand Russell (1872-1970) filósofo, historiador, matemático

Encerramos hoje o ciclo das festas natalinas. Em muitas casas retira-se nesse 6 de janeiro, data dos Reis Magos, o presépio armado no começo de dezembro: voltam para as caixas também as bolas e os enfeites do pinheiro, as guirlandas das portas, as imagens pequenas, médias ou grandes de Papai Noel. Mas apesar dessa desaceleração vermelha, a vida, no Brasil, não retoma a normalidade burocrática. Porque o período é de férias escolares e de muitas outras que se buscam no intuito de juntar familiares e amigos em lugares que podem estar perto ou longe dos domicílios, sobre montanhas ou à beira mar, muitas vezes no endereço de sempre, que parece ganhar ares de leveza com a quebra da rotina. Férias de verão, uma delícia esperada por muita gente ao longo dos meses. Enfim, entramos nelas.

Nada de pratos complicados, de ingredientes pesados, de refeições que levem horas para serem preparadas. O tempo é precioso, cada vez mais se torna assim adjetivado, precisa ser gasto com coisas prazerosas e jamais defronte de fogão e pia de cozinha atulhada de louça, talheres e panelas sujas. Mas a comida tem de ser gostosa, não há de parecer gororoba, embora se peça que seja elaborada rapidamente, sem lambanças. O prato de hoje corresponde perfeitamente a essas demandas. É um Mac’n’cheese que você pode preparar da forma básica, ou incrementando algo de sua preferência, como tomates (os do tipo cereja servem perfeitamente a essa combinação), presunto (sempre um parceiro fiel do queijo), pontas de aspargos (para conferir um ar francês), atum (com pitada siciliana), cebolinha verde (para contrastar com o amarelo da massa)… Enfim, por aí você viaja.

O Mac´ n’ cheese nasceu nos Estados Unidos, onde é muito consumido. Não deriva da tradição italiana, apesar da forte presença dela em Nova York. Aliás, oriundi olham para este prato com alguma inquietação, pois ele foge em tudo às regras do preparo ao qual se está acostumado na bota. Ao ler o “modo de fazer” temos a impressão de que ficará grudento e perderá o sabor. Parece que não confiamos em pratos feitos de forma rápida. Deveríamos. Pois nem tudo que é demorado, em culinária, é bom. Nem tudo que é feito em poucos minutos fica ruim. Que se tome por exemplo um ovo frito dentro das normas que o concebem inteiro, clara e gemas desenhadas com exatidão, o ponto perfeito para se enfiar um pedaço de pão e ver derramar-se o amarelo ouro. Nada mais que cinco minutos. No entanto, este ovo tem de estar fresquissímo, a gordura em que será frito exatamente no ponto de cocção, a frigideira deve ter revestimento tefal ou então ser de ferro, a pitada de sal colocada no fundo, antes da gordura ou do óleo. São detalhes que
fazem a diferença e levam alguém despreparado nessas funções culinárias a dizer, até com certo orgulho besta: “e eu que não sei fritar um ovo!”

Nosso macarrão com queijo pede alguns cuidados também. Pra começo de conversa, precisa ser do tipo curto e o melhor que já experimentei nesta composição é o caracol. Não pode ser cozido de acordo com a indicação da embalagem. Se a sugestão é de seis minutos, deixe apenas 3. Assim ele não ficará empapado. O queijo obrigatoriamente será um parmesão de excelência, pois todo o sabor se deposita nele. Se houver opção por novos ingredientes que incrementem o prato, fique atenta à qualidade: um tomatinho muito maduro, uma ponta de aspargo passada, iscas de atum mal-escorridas podem pôr tudo a perder. Guardados os cuidados, este macarrão é bom, sua casquinha crocante é deliciosa, para alguns, como o fotógrafo Dirceu Garcia, o fundo úmido formado pelo molho é melhor ainda. É comida de quem tem pressa mas não aceita comer qualquer coisa.

Ingredientes

400 gramas de macarrão tipo caracol
2 xícaras (chá) de creme de leite fresco
6 colheres (sopa) de queijo parmesão ralado
1 colher (chá) de noz-moscada, se possível ralada na hora
Sal e pimenta-do-reino a gosto
1 xícara de tomates-cereja

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s