Pra francês comer


Pães de queijo, broas de fubá, empadinhas, pastéis, arroz de forno, brigadeiro e bolinhos de arroz (como os da foto) assinados por Heloisa Bacellar serão vendidos nas boulangeries, confiseries e rotisseries do Bon Marché, em Paris (Foto: Dirceu Garcia/ Comércio da Franca)

Pães de queijo, broas de fubá, empadinhas, pastéis, arroz de forno, brigadeiro e bolinhos de arroz (como os da foto) assinados por Heloisa Bacellar serão vendidos nas boulangeries, confiseries e rotisseries do Bon Marché, em Paris (Foto: Dirceu Garcia/ Comércio da Franca)

Sonia Machiavelli

Editora

“Os campeões de venda são os livros de culinária e os vice-campeões os de dietas: como não comer o prato que se acabou de aprender a fazer”
Andy Rooney (1919-2011) americano, jornalista, apresentador do famoso programa de televisão 60 Minutes.

Ainda não fui ao restaurante paulistano Lá na Venda, da chef Heloísa Bacellar, a quem admiro pela elaboração de uma cozinha regional com tintas caipiras, muito ao gosto dos moradores de uma metrópole como São Paulo, onde ela fez carreira. Mas dei uma paradinha para lanche na ilha que ela tem no Shopping JK. Ali, entre canecas e pratos de ágata, panos de prato com aplicações de tecidos coloridos, travessas de barro e galinhas de arame cheias de ovos comi umas coisinhas muito boas, como os bolinhos que reproduzi em casa depois de tê-los estudado enquanto os degustava. De arroz miúdo, com cheiro verde quebrando a brancura, queijo tipo Minas ralado, ovos de gemas bem amarelas. Parecidos aos de minha infância, com certeza, à exceção do pimentão vermelho milimetricamente cortado. Nos meus tempos de menina, dentro dos bolinhos de arroz a gente só encontrava salsinha.

Uma semana depois de passar Lá na Venda do Shopping JK, li matéria de quase página inteira no caderno Paladar do jornal O Estado de São Paulo. Reconheci na foto que ilustrava o texto os tais bolinhos. Ao checar a lista dos ingredientes, constatei que estava certa ao elencá-los de memória. E descobri que a Bacellar os elegera como um dos itens do cardápio que vai apresentar aos franceses no mês de abril, escolhida que foi para representar nosso país na exposição Le Brésil Sur la Rive Gauche. É parte da comemoração dos 160 anos de uma das primeiras lojas de departamentos da França, Le Bon Marché. Além de gastronomia, a exposição vai mostrar moda, decoração, cosméticos e design brasileiros. Diz nossa chef que os franceses do Bon Marché querem mostrar um Brasil “com alma e não caricato”. Ela esteve em Paris apresentando os pratos que serão vendidos nas rotisseries, boulangeries e confiseries da loja entre 11 de abril e 22 de junho. São eles: pão de queijo, broa de fubá, empadinhas, pastel, arroz de forno, brigadeiro e o bolinho de arroz, que não é tão estranho assim aos franceses, que têm uma versão parecida, as quenelles.

Não encontrei o miniarroz indicado pela Bacellar. Fiz com grão normal e achei que o resultado ficou bom. Quanto ao resto, segui exatamente a orientação dela e você pode fazer o mesmo, se quiser. Comece pelo arroz: refogue na manteiga, com cebola e caldo de legumes. Cozinhe em fogo baixo, panela tampada, até que os grãos fiquem macios, mas se mantenham inteiros. Não deixe secar demais; um pouquinho de líquido deverá ficar na panela. Espere amornar, coloque metade numa tigela e reserve. O restante você coloca no copo do liquidificador e bate até transformar tudo numa pasta ( viu por que o arroz não pode ficar sequinho?). Leve esta pasta à tigela dos grãos. Junte o pimentão, a salsinha, a farinha de rosca, o queijo, os ovos, a pimenta. Teste o sal. Misture bem e deixe na geladeira por uma hora no mínimo. O ideal é preparar na véspera. Assim, no momento de dar forma aos bolinhos a massa estará bem firme. Aqueça o óleo numa frigideira grande. Pegue porções de massa com a ajuda de duas colheres (sopa), formando os bolinhos. O formato oval você obterá passando a massa de uma colher para outra. Deixe cair no óleo e frite até dourar. Retire com a espumadeira e escorra sobre papel absorvente. Há outra opção, que foi a que escolhi: coloquei os bolinhos em forma untada e assei em forno quente (210 graus) até dourar, conforme pode ser visto no passo a passo.

Ingredientes

25 gramas de manteiga
1 xícara (chá) de arroz cru
½ tablete de caldo de legumes
3 xícaras (chá) de água
1 cebola média em cubinhos
1 colher (sopa) de pimentão vermelho cortado em cubinhos
1 colher (sopa) bem cheia de salsinha finamente picada
1/3 de xícara (chá) de farinha de rosca
2 colheres (sopa) de queijo ( tipo Minas)
2 ovos
Sal e pimenta-do-reino a gosto
900 ml de óleo para fritar

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s