Conheça alguns dos cogumelos disponíveis no Brasil


(Fonte: Gettyimages)

(Fonte: Gettyimages)

Vinhos importados, condimentos diferenciados, outros tipos de cortes de carne e iguarias começaram a se tornar parte da rotina de muitos brasileiros. O crescimento da acessibilidade das classes C e D a produtos mais refinados trouxe uma alta no consumo de bebidas e alimentos tidos como “sofisticados”.

Um dos novos itens na cozinha do brasileiro é o cogumelo. Chega de achar que comer bife ao molho madeira com Cogumelo-de-Paris (mais conhecido como champignon) ou risoto com funghi são chiques! Os pratos já se popularizaram e se tornaram parte do cardápio de restaurantes e de muitas famílias brasileiras.

Por isso, conheça outros tipos de cogumelo que podem ser encontrados em território nacional e podem incrementar suas receitas:

Portobello (Fonte: Guia Vegano)

Portobello (Fonte: Guia Vegano)

O cogumelo mais consumido pelos franceses é a versão mais madura do champignon, chamado de Portobello. Com tom amarronzado e textura mais firme, ele fica ótimo na grelha ou na brasa. Outra dica é consumí-lo com queijos com sabor acentuado como o brie.

Shimeji (Fonte: Anima-Loid)

Shimeji (Fonte: Anima-Loid)

O shimeji é conhecido por ter um chapéu que varia de branco ao cinza-escuro. A única diferença é no preço. O mais claro é mais resistente ao cozimento e bastante comum na culinária japonesa. A dica é acentuar seu sabor preparando-o na manteiga.

Shitake (Fonte: Custom Like You)

Shitake (Fonte: Custom Like You)

O shitake é uma fonte rica em fibras. Para se ter uma ideia, 40% da sua composição é composta por elas. Outra curiosidade é que ele foi o primeiro cogumelo comestível a ser comercializado. Por sua consistência ser esponjosa, ele é perfeito para absorver o sabor de caldos e molhos. Experimente prepará-lo com bacon para absorver o sabor defumado da carne.

Hiratake (Fonte: CPT)

Hiratake (Fonte: CPT)

Um cogumelo tipicamente brasileiro, o Hiratake chega a ter um chapéu de até 10 centímetros de diâmetro. Suas cores variam entre amarelo, branco, cinza, marrom e, até mesmo, salmão. Seu sabor é delicado e, por isso, deve ser consumido sem acompanhamento para não ter seu sabor “apagado”.

Pleurotus Salmão (Fonte: Amarante Vinhos)

Pleurotus Salmão (Fonte: Amarante Vinhos)

O Pleurotus Salmão é parente do Hiratake. Seu sabor é bastante acentuado e sua carne firme. É utilizado para enfeitar pratos pela beleza de sua cor e para fazer molhos para massas.

Eryngii (Fonte: Revista Verde-mar)

Eryngii (Fonte: Revista Verde-mar)

O Eryngii, também conhecido como Cardocello, é indicado para melhorar o funcionamento do intestino. Com um sabor mais adocicado, sua textura é crocante e é usado para fazer pratos orientais, como o yakissoba.

Nameko (Fonte: Gourmet Food)

Nameko (Fonte: Gourmet Food)

O Nameko lembra a viscosidade do quiabo por causa de uma camada gelatinosa em seu chapéu. Ele possui um sabor que no começo parece um pouco com alcachofra e termina com um leve toque adocicado.

Fonte: M de Mulher

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s