Os patacones colombianos


Presentes em quase toda a América espanhola, os patacones são feitos com bananas da terra; acompanham grande número de pratos ou são acompanhados por molhos (Foto: Comércio da Franca / Dirceu Garcia)

Presentes em quase toda a América espanhola, os patacones são feitos com bananas da terra; acompanham grande número de pratos ou são acompanhados por molhos (Foto: Comércio da Franca / Dirceu Garcia)

Quando publiquei nesta página há um mês a receita de arroz com coco que eu havia comido na região do Caribe, fiz menção aos patacones, presentes também na foto que ilustrava aquela edição, junto com o peixe frito. Recebi desde então muitas indagações sobre eles- como fazê-los, de que forma conseguir aquela forma arredondada, e se, de fato, eles ficavam crocantes. O espaço hoje é para responder a esses leitores.

Patacones deriva do substantivo que designou a primeira moeda cunhada na América Latina- el patacón. Arredondada, amarela, com o centro marcado pelas sementinhas negras, de fato a iguaria lembra a moeda. É típica de toda a América espanhola, onde recebe nomes variados, sendo consumida com o ajiaco, a sopa de que já falamos por aqui; com arroz misturado a frango; com outras carnes; com algo em cima, que é como a trazemos aqui. Os patacones são feitos com plátanos, cuja correspondência no Brasil é a banana da terra. Aliás, é curioso saber que os latino-americanos de língua espanhola dividem os frutos em bananas (ou bananos) e plátanos. Ao primeiro grupo correspondem todas as que são ingeridas cruas, como as nossas nanicas, maçãs e pratas, que eles têm também por lá; ao segundo, os frutos que contêm mais fécula e por isso necessitam de cozimento ou fritura para serem consumidos. A banana da terra é uma dessas. E tem de estar verde para que o patacón fique bom.
Bananas e plátanos chegaram à América pela África ocidental, via Canárias, mas sua origem é asiática. É hoje a fruta mais consumida no mundo, incluindo o Brasil. Ambas pertencem ao gênero musa. O plátano é uma fruta cientificamente denominada ‘musa paradisíaca’. Assim poeticamente a batizou o botânico Linneu.
Para fazer os patacones, arranje banana da terra verde. Minhas amigas cubanas, Aniette e Lupe, médicas que escolheram Franca para morar, e que amam o prato bastante popular também em seu país natal, me disseram ter encontrado plátanos verdes no supermercado São Paulo. “Seu Aparecido arrumou para nós”, me disse Aniette com seu inconfundível sotaque. Eu consegui as minhas na feira da Major Nicácio. Levei-as para a cozinha e procurei me lembrar de como as vi sendo preparadas no Caribe. Descasquei-as e cortei cada uma em três partes. Deixei repousar em água gelada onde mergulhei três dentes de alho amassados, para, como dizem, saborizá-la. Aqueci bem o óleo. Retirei os pedaços da água, escorri e mergulhei no óleo quente. Deixei dourar, retirei com espumadeira, dispus sobre papel toalha. Na Colômbia usam um utensílio, a pataconeira, para amassar cada um desses pedaços fritos até que tomem o formato de um medalhão. Também vi um chef com muita prática, em restaurante de Bogotá, formatando os pedaços na palma das mãos, com grande êxito. Na falta de ambas, pataconeira e habilidade, usei a base de uma taça de martini para ir transformando os cilindros em discos finos. Depois de todos prontos, fritei-os de novo em óleo bem quente, até ficarem dourados e crocantes. Deixei escorrer uns minutos e coloquei em cima um molho de tomates-cerejas que tinha feito antes. Decorei com alcaparras, tempero muito usado por lá. Poderia ter coberto com frango, carne, champignons, camarões, bacalhau e outras preparações que a inspiração sugerisse. Fica o convite para que muitos ousem com seus ingredientes preferidos ou mais próximos de sua mão.
 
Ingredientes
 4 bananas da terra
 1 copo grande de água
 3 dentes de alho
 Sal a gosto.
 Óleo para fritar
Molho de tomates
 1 bandejinha de tomates-cereja
 2 colheres de azeite de oliva
 Sal e pimenta a gosto
 1 colher (sopa) de salsinha
 1 colher (sopa) de alcaparras bem lavadas e escorridas
porção: 4 pessoas
dificuldade: fácil
preço: econômico
Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s