Arroz com lentilhas


Arroz e lentilha são dois cereais cultivados em mais de uma centena de países e consumidos por milhões de humanos ao redor do planeta (Foto: Dirceu Garcia / Comércio da Franca)

Arroz e lentilha são dois cereais cultivados em mais de uma centena de países e consumidos por milhões de humanos ao redor do planeta (Foto: Dirceu Garcia / Comércio da Franca)

Todos os dias, mais da metade da população do nosso planeta come arroz em algum momento de sua jornada. É impressionante pensar nisto, pois as quantidades de grãos são gigantescas. O mais sugestivo é que ele comparece na mesa do operário e do patrão, agrada a paladares frugais e exigentes, é bem aceito em todas as faixas etárias, ninguém enjoa dele. E ainda se mostra superdemocrático. Capaz de transformar o trivial em deliciosa surpresa, faz bonito em cardápios sofisticados. Se está presente num prato de tradição italiana tornado já internacional, como o risoto, também integra o menu tosco do agreste brasileiro no baião-de-dois e dos pampas áridos no carreteiro. Vira canja para reanimar doentes, bolinhos para aproveitar sobras, vai ao forno depois de agregar tudo o que estiver sobrando na geladeira.

Mas o arroz que o paulista come difere daquele que o tailandês consome, assim como o do goiano não é o mesmo do japonês. Há mais de cinco mil variedades de arroz, todas com 80% de amido em sua composição, o que o torna excelente fonte de energia. Originário do sudeste da Ásia, desenvolve-se bem nos climas tropical, equatorial ou temperado e é cultivado em 110 países. Os chineses já registravam seu uso há mais de 5 mil anos. Alguns estudiosos da gênese do Velho Testamento acreditam que o alimento chamado manah, que Deus fez cair do céu para alimentar os hebreus que morriam de fome, fosse arroz. A se pautar pela descrição dos flocos abundantes, não é impossível…

No Brasil, embora as empresas que comercializam o cereal devam seguir as normas do código do consumidor e dos ministérios da Agricultura e da Saúde, não existe selo de aprovação para o produto. Apenas alguns tipos têm selos específicos, como o parboilizado, que traz o de sua associação, e algumas variedades orgânicas que exibem um certificado de origem. Então, para identificar o arroz, procure no pacote os verbetes Grupo (define se é com casca ou beneficiado); Subgrupo (informa se o com casca é natural ou parboilizado, se o beneficiado é integral, parboilizado branco ou parboilizado integral); Classe ( determina se os grãos são longos, finos, médios ou curtos); Tipo (classifica o porcentual de grãos inteiros e com defeitos- quebrados, manchados, amarelados, mofados, rajados ou de aparência esbranquiçada, e varia de 1 a 5). Parboilizado é o arroz pré-cozido ainda com casca para os nutrientes se fixarem nos grãos. Como fica mais consistente, depois de preparado, não empapa. É recomendável para saladas.

O arroz que usamos no prato que ilustra a página deste domingo é o Jasmim, conhecido também como tailandês. Seus grãos são brancos, finos e longos. Ao serem cozidos desprendem um aroma intenso e oferecem um sabor amanteigado ao paladar. Mas se você não o encontrar, pode usar o Agulhinha, muito comum em nosso Estado e o preferido da família brasileira. É bem parecido ao Jasmim, mas não tem perfume. Seu parceiro é a lentilha, fonte de boa proteína, muito consumida pelos povos do Oriente Médio há mais de dois mil anos, segundo textos bíblicos. Por causa de um prato de sopa de lentilhas, Esaú perdeu para Jacó seus direitos de primogenitura. Este fato, que não se sabe histórico, alimentou a criatividade de incontáveis ficcionistas que o tomaram como inspiração, motivo e tema.

O arroz com lentilhas é prato completo. Supre muitas das necessidades do organismo em termos de proteínas e carboidratos. É uma combinação gostosa que ainda oferece qualidade estética, pois compõe com suas cores uma refeição bonita de ver.

Preparar a receita é fácil e prazeroso, se você gosta das artes culinárias. Primeiro cozinhe o peito de frango e desfie. Reserve. Cozinhe também a lentilha com pitada de sal e muito cuidado para que não se desmanche. Ela deve ficar al dente, firme, mantendo a forma redondinha. Reserve. Numa frigideira grande aqueça a manteiga e refogue a cebola até murchar. Agregue o frango cozido e desfiado e deixe dourar. Junte a lentilha previamente cozida, o sal e as especiarias. Acrescente uma xícara de chá de água fervente e cozinhe até secar. Ajuste o sal, desligue a chama e passe ao arroz. Coloque todos os ingredientes numa panela e leve ao fogo alto, deixando ferver por dois minutos. Abaixe o fogo e cozinhe por mais 15 minutos ou até o arroz absorver todo o líquido. Fora do fogo deixe tampado por cinco minutos. Monte o prato colocando arroz de um lado e lentilhas de outro. Enfeite com cebolinha, conforme mostra a ilustração.

A lentilha é um dos alimentos escolhidos para compor o cardápio de Réveillon. Dizem que confere sorte a quem a consome na passagem de um ano a outro. A tradição é europeia e vem de séculos.

Ingredientes

Para a lentilha
1 colher (sopa) de manteiga
1 cebola pequena ralada
1 peito de frango cozido com osso e desfiado
1 xícara (chá) de lentilhas
4 xícaras (chá) de água para cozinhar as lentilhas
1 colher (chá) de sementes de coentro
2 bagas de cardamomo
1 anis-estrelado
1 pitada de pimenta vermelha em pó

Para o arroz
1 xícara de arroz lavado
1 ¾ de xícara de água fervente
1 colher (sopa) de manteiga
Sal a gosto
Cebolinha para enfeitar

porção:4
dificuldade: fácil
preço: econômico

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s