O bolo italiano da Nigella


Transforme sobras do panetone de Natal num bolo gelado, colorido, festivo, próprio para saudar o Ano Novo (Foto: Dirceu Garcia/Comércio da Franca)

Transforme sobras do panetone de Natal num bolo gelado, colorido, festivo, próprio para saudar o Ano Novo (Foto: Dirceu Garcia/Comércio da Franca)

O máximo de prazer com mínimo de esforço e tempo. Esta é a divisa da bela Nigella, que adapta às receitas exibidas em seus programas o modo de vida da mulher moderna. Nada de gastar horas preparando cardápios, embora ela viva declarando sua paixão pela cozinha, que define como “não só um lugar onde se prepara o que comer, mas um espaço para viver.” Pode até ser um clichê, mas a frase “a cozinha é o coração da casa”, dita por ela, soa verdadeira.

Pelo menos diante do telespectador que acompanha suas temporadas na TV, nos muitos programas reproduzidos ao redor do mundo, ela parece muito à vontade e feliz na sua linda cozinha, seja cortando uma grande variedade de legumes, de forma delicada e diligente, seja trabalhando rápido ingredientes que leva ao processador para um molho de última hora. Mas não se conclua que a qualidade de seus pratos oscile segundo o tempo disponível para fazê-los. Tudo o que ela mostra na tela é bonito, colorido e agradável de ver. Segundo assessores e amigos que experimentam o que ela faz, Nigella não sacrifica o prazer gustativo sob pretexto da pressa; ela sabe adaptar a iguaria que escolheu para prepará-la ao tempo às vezes curto de que dispõe. Há tantas maneiras de cozinhar como as de viver, parece sugerir com seu sorriso perfeito, mãos de dedos ágeis e longos, os esvoaçantes cabelos negros em uma desordem bem pensada. Nada de touca, ela se recusa. E até já disse algo absolutamente incorreto diante dos mínimos padrões de higiene que os chefs impõem: “ Eu comi muitos fios de cabelo de minha mãe; que importância tem que meus filhos comam alguns meus”? Dito por uma bruxa, desencadearia protestos ao redor do mundo. Mas por uma “deusa doméstica”, expressão cunhada pela mídia de língua inglesa especialmente para ela e a partir do título de um de seus livros, tudo fica apenas divertido. Porque o mais importante para seus fãs é a alegria de viver que ela transmite, junto ao seu apetite sem limites. Ela gosta de pensar em comida, de cozinhar, de organizar cardápios, de comer. E, olhando-a, a gente pensa: como consegue manter a forma neste contexto?

Mas que não se pense ser fácil a vida da diva dos programas culinários. No ano passado ela foi agredida em público pelo marido, milionário nome da publicidade em Londres, depois de um quiproquó envolvendo dois filhos e duas secretárias. Os filhos são de um casamento anterior de Nigella, que só terminou com a morte do marido. Desde o episódio da agressão, que desencadeou divórcio e outras complicações, como ser impedida de embarcar da Inglaterra para os EUA, ela sumiu do mapa. É uma pena, pois as temporadas ficaram repetitivas. Espera-se que em 2015 ela retome seu trabalho, escreva novos livros de culinária (os anteriores venderam feito pão quente) e nos alegre com seu jeito extrovertido e ao mesmo tempo aristocrático, uma herança genética. Seu pai, nobre inglês, serviu ao governo de Margareth Thatcher como chanceler do Tesouro; a mãe, uma lady, nasceu numa família que é proprietária de um império- a J. Lyons and Co.

A receita de hoje tem a grife Nigella e fez parte da temporada 2013 da GNT, quando foram apresentados pratos especiais para festas de fim de ano. Achei criativa a proposta da culinarista, aproveitando sobras de Natal, como panetones e frutas cristalizadas. O toque de Réveillon fica por conta das sementes de romã que enfeitam a cobertura. Acompanhe.

Faça primeiro o creme que vai unir camadas de panetone e também cobrir o bolo. Bata os ovos com açúcar até a mistura ficar clarinha e bem leve. Junte aos poucos o requeijão (no original é o mascarpone, que substituí) e continue batendo. Por fim, o creme de leite. Acrescente as frutas cristalizadas e os pistaches moídos, deixando um pouquinho para a cobertura. Coloque pedaços de panetone no fundo de uma forma de aro desmontável, ajeite com as mãos e umedeça com duas colheres de licor. Espalhe um pouco de creme, nivele com colher, coloque outra camada de panetone, umedeça com licor e repita a operação, terminado com creme. Decore com o pistache moído e as sementes de romã para entrar no clima de Réveillon. Leve à geladeira por um mínimo de quatro horas.

INGREDIENTES

1 panetone
500 gramas de requeijão
100 gramas de creme de leite
2 ovos
1/2 xícara (chá) de açúcar
2 colheres (sopa) de pistache moído
2 colheres (sopa) de frutas cristalizadas
3 colheres (sopa) de licor de laranja
2 colheres (sopa) de grãos de romã

porção:8
dificuldade: fácil
preço: econômico

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s