Assim ou Assada


batata

Não consigo passar ilesa por batatas bolinhas nas bancas de feira, varejão, supermercado. Elas me atraem pelo desenho, por algo infantil e terno, talvez alguma memória antiga. Olho-as e é como se me pedissem que as levasse para minha casa, o que acaba acontecendo. Sei que alguma coisa vou fazer com elas. Às vezes dois pratos a partir de uma mesma base. É o caso dessas que você vê na foto e podem ser servidas como aperitivo, a cozida; ou acompanhamento, a assada. A primeira resiste bem na geladeira por até uma semana, e ouço a Elza dizer que ficam mais gostosas com o passar dos dias. A segunda é boa na hora em que sai do forno, a casca estalando no dourado, o perfume irresistível das ervas para o olfato, o crocante da casca e a maciez da polpa para o paladar.

O preparo de ambos é de simplicidade máxima. Com dois quilos dessas batatinhas graciosas você prepara dois pratos que podem servir cinco pessoas cada um. Comece lavando as batatas em água corrente, usando uma escovinha para deixá-las perfeitamente limpas. Você não vai descascá-las, portanto a higiene é fundamental. Estando bem limpas, reserve-as. Coloque água (aproximadamente três litros) numa panela grande e leve ao fogo. Quando ferver, coloque as batatas e conte seis minutos. Findo este tempo, retire com espumadeira metade delas, disponha num escorredor e deixe as outras cozinhando. Espalhe metade do sal grosso no fundo de uma assadeira grande e sobre o sal ajeite as batatas. Elas não devem ficar sobrepostas e sim lado a lado, para que não colem entre si nem no fundo. Ajeite entre elas os ramos de alecrim. Regue com bastante azeite e leve ao forno previamente aquecido a 180º. A cada dez minutos mexa-as, virando-as, e sinta a delícia das perfumadas moléculas que emanam do alecrim quando em contato com o calor. Em meia hora ficam prontas. Enquanto as bolinhas assam, veja se as batatas que ficaram na panela estão cozidas. Isso leva em média vinte minutos. Elas devem ficar macias, mas nunca al dente, como as adjetivou de forma hilária uma das concorrentes do Master Chef, a Isabel.

(“Não existe batata al dente, só massa al dente”, sinalizou com elegância a Paolla Carosella, chef de cozinha e jurada do reality show da Band que não perco por nada deste mundo. Poucos sabem que a Paolla, proprietária do restaurante paulistano Arturito, tem seu nome atrelado ao conhecido Figueira Rubayat, que ajudou a criar e instalar em sociedade com Belarmino Iglesias. Jovem ainda, a argentina de 42 anos tem um currículo de fazer babar os iniciantes que sonham galgar posições na área. Ela começou em Buenos Aires, depois foi para Paris, em seguida Califórnia, e incluiu Nova York no currículo de aprendiz de grandes chefs, claro. Antes do Arturito teve o Júlia (homenagem a Julia Child) e desde o ano passado toca também o Café La Guapa, onde serve empanadas e doces latinos artesanais. Sábia e delicada na conversa com os participantes do reality, perdeu as estribeiras na última terça de agosto, quando mandou um concorrente jogar o prato que acabara de preparar no lixo. Mas nada igual ao que faz Erick Jacquin, que pode ser o mais premiado entre os três, mas é seguramente também o mais malcriado: já disse com sotaque e tudo a um daqueles sofredores que o prato que tinha experimentado era “o mais horrível” que comera em toda sua vida. Tem lá suas razões para estar sempre mal humorado, pois seu charmoso La Brasserie cerrou as portas por conta de dívidas e ações trabalhistas; o que foi pena, era um lindo restaurante. O destempero de Jacquin tem sido relatado por ex-empregados que o processam e dizem que em horas difíceis o chef chegou a atirar pratos a esmo. Mas mesmo esses são unânimes ao se referirem à capacidade criativa do homem, de uma cobrança feroz consigo e com os outros, em busca da perfeição. Ah, os gênios… Tem outro formando o trio, o Henrique Fogaça, que é de quem mais gosto. Criado em Ribeirão Preto, foi para São Paulo cursar arquitetura, migrou para administração, trabalhou em banco, comprou uma Kombi com o cunhado e começou na área de alimentação vendendo sanduíches na rua Augusta. A Kombi quebrou e ele foi para lojas de conveniência, videolocadoras, lan houses. Quando a pessoa é apaixonada pelo que faz, encontra caminhos. Foi assim com o Fogaça; chamou a atenção de um amigo que se tornou seu sócio no Sal Gastronomia, nos Jardins. De lá pra cá, abriu dois cafés, assinou molho de pimenta e cervejas artesanais e ainda encontrou tempo para participar da Banda Oitão como vocalista. Autêntico e exigente, não é grosseiro como seu colega, sabe elogiar e criticar. Num dos programas ele me comoveu às lágrimas, ao contar que havia passado um ano de sua vida dentro de hospital, ajudando a cuidar da filha que nascera com síndrome de Down.)

Fecho este enorme parágrafo e volto às batatinhas que devem estar cozidas mas íntegras. E a esta altura você já deverá ter feito o molho com que vai temperá-las. É rápido prepará-lo. Basta juntar no copo do liquidificador uma xícara de azeite, duas cebolas picadas em cubinhos, quatro dentes de alho esmagados, uma colher (chá) de sal, outra de folhinhas de tomilho (ou qualquer erva de sua preferência). Bata por três minutos e misture às batatas ainda quentes. Junte as azeitonas, a pimenta vermelha picadinha, mais algumas folhinhas de tomilho. Está pronto.

INGREDIENTES

2 quilos de batata bolinha
2 xícaras de azeite extra virgem (uma para cada prato)
3 ramos de alecrim
1 colher (sopa) de folhinhas de tomilho
2 cebolas médias
4 dentes de alho
1 pimenta dedo de moça sem sementes e picadinha
½ xícara de azeitonas pretas
½ xícara de azeitonas verdes
Sal a gosto (grosso e refinado)

porção: 10
dificuldade: fácil
preço: econômico

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s